Casa própria: 3 dicas que vão te ajudar a guardar dinheiro

Casa própria: 3 dicas que vão te ajudar a guardar dinheiro

casa própria guardar dinheiro

Para guardar dinheiro para a casa própria é preciso muito planejamento e economia; confira algumas dicas que te ajudarão nessa etapa

A casa própria é o sonho de muitos brasileiros. Contudo, essa é uma decisão que precisa ser tomada com cautela, afinal, é um caminho difícil que precisa de muito planejamento e economia.

Como muitas pessoas têm a dificuldade de encontrar uma forma de economizar e acabam se perdendo e não concretizando esse sonho, decidimos preparar este texto com 3 dicas fundamentais.

Conheça mais os passos simples que te permitirão guardar dinheiro para a casa própria sem dor de cabeça! Continue a leitura!

1- Entenda as suas finanças e faça um bom planejamento

Antes de tudo, você precisa olhar para as suas finanças e conhecê-las. Para isso, avalie quais são os seus gastos mensais fixos (aluguel, água, luz, comida e etc) e os gastos que são variáveis (que podem ser evitados ou reduzidos).

É fundamental que você seja detalhista nessa etapa, anotando todos os custos, mesmo aqueles pequenos, como o cafezinho depois do almoço. Quanto mais detalhes, mais fácil e certeiro será o seu planejamento para a compra da casa própria

Você já tem tudo isso bem definido? Bom, então é hora de partir para o planejamento e, para fazer algo bem feito, lembre-se de:

  • analisar o valor que poderá poupar por mês do seu salário sem que fique no aperto;
  • projetar esse valor para os próximos meses;
  • organizar tudo em uma planilha, com receitas e despesas.

Esse dinheiro que irá separar mensalmente deve fazer parte do seu planejamento financeiro como algo obrigatório. Nada de utilizá-lo para outra finalidade, ok?! Além disso, não se esqueça das despesas sazonais, que, geralmente, passam despercebidas e ficam fora do planejamento. 

Quanto mais controle, mais preparado você estará para poupar com tranquilidade!

2- Pense nas prioridades e faça cortes estratégicos

A partir do momento em que você decide por adquirir a casa própria, é preciso definir quais são as suas prioridades. Viagens, estudo e tudo o que deseja, mesmo que a longo prazo, deve ser colocado na ponta do lápis com o seu grau de importância. Assim, você consegue analisar o que pode ser feito depois e o que precisa ser feito agora. Essa é uma boa maneira de traçar os seus planos com clareza para te ajudar a atingir suas metas. 

Você já conhece as suas finanças, já tem um planejamento de quanto pretende e pode guardar mensalmente para poupar, e tem definido quais são as suas prioridades para o momento? Agora, você precisa controlar os gastos e cortar tudo aquilo que não for necessário. Pense estrategicamente

Sabemos que a compra da casa própria não envolve apenas o gasto com o imóvel em si. Existem diversas outras despesas que muitas vezes são esquecidas e acabam virando uma bola de neve no futuro, como documentação, móveis, decoração, possíveis reformas, mudança e etc. 

Para estar preparado de verdade é preciso fazer cortes estratégicos.

Analise onde está tendo gastos excessivos e desperdícios. Veja o que é realmente necessário no momento:

  • será que preciso do pacote de TV a cabo? 
  • é necessário sair todo final de semana?
  • eu preciso realmente comprar esse produto?

Não se esqueça de economizar também nas contas fixas, consumindo menos energia e água, por exemplo. Além disso, nada de deixar parcelas em aberto. Tente fechar a conta para não se enrolar. Essas pequenas atitudes fazem toda a diferença na hora de poupar. 

Dica: se você tiver a possibilidade, transforme algum hobby em algo rentável ou trabalhe como freelancer para garantir uma graninha extra para a poupança. Exclusivamente para a poupança, certo?!

3- Poupe! 

Não tem escapatória! Você já se organizou e agora é preciso POUPAR de verdade. Siga economizando e guarde mensalmente o valor que delimitou do seu salário. O ideal, é que você poupe cerca de 30% da sua renda para já se acostumar com as parcelas do financiamento, se esse for o seu caso. Se pretende dar uma entrada para não ficar tão pesado, poupe até 20% do valor total do imóvel. 

Existem algumas opções de aplicações que você pode fazer com o dinheiro que está guardando para a casa própria, como:

  • Poupança: apesar de apresentar mais segurança, é um investimento com baixo rendimento.
  • Investimento: essa opção pode oferecer alguns riscos e, por isso, o ideal é que você se informe bem e busque a ajuda de um profissional para te orientar.
  • Consórcio: o mais utilizado, permite que você se organize para o pagamento mensal com segurança. 

Cabe a você identificar qual é a melhor opção para a sua realidade e se informar bem para aplicar o seu dinheiro em algo realmente rentável. 

Esperamos ter te ajudado com essas dicas! Se ainda ficou com alguma dúvida sobre como adquirir a casa própria, converse com um dos corretores da Raul Fulgencio Lopes sem compromisso nenhum! São diversos profissionais prontos para te ajudar!

Não se esqueça de comentar o que achou do conteúdo!

Leia também: 5 dicas para você fazer uma mudança sem estresse